18 de mai de 2011

O que é o Karma ?


Nos dias “globalizados” em que transcorrem nossas vidas, a informação viaja de maneira vertiginosa por diversos canais, aos quais cada vez mais pessoas têm acesso. Por exemplo, hoje em dia, quase todos tiveram algum tipo de contato com uma palavra praticamente desconhecida há 100 deste lado do Meridiano de Greenwich. O termo karma, que convive com os hindus há milênios, desembarcou recentemente nas nossas terras. Talvez, vendo um filme, ou lendo uma revista, ou numa conversa com amigos, seja no contexto que for, parece que essa palavra alheia às línguas latinas, foi pouco a pouco se incorporando ao patrimônio cultural ocidental. Entretanto, as discrepâncias de significados são quase iguais ao número de pessoas que a ouviram.

Ao final: o que é o karma?

Karma significa literalmente ação. Dentro da nossa tradição ancestral, a qual tem uma forte tendência científica, naturalista e não mística, designamos o karma como uma Lei Universal de ação e reação, de causa e efeito.

Todos estamos sujeitos aos desígnios kármicos 24 horas por dia, 7 dias por semana. Muitos descrevem o karma como algum tipo de destino imutável, pelo qual devemos passar e na maioria dos casos, encontra-se associado à idéia de penarmos com algum tipo de sofrimento.

Definitivamente todos nós temos um karma individual. Ele está constituído entre outras coisas por condicionamentos. Estes condicionamentos ou vásanas nos induzem a repetirmos as mesmas ações uma e outra vez, num ciclo que parece não ter fim. Essas tendências individuais influenciam o karma e vice versa. Entretanto, estamos o tempo todo a mudar o nosso karma. Por exemplo, escolher se matricular numa das escolas do Nosso Método e sair de um eventual condicionamento de sedentarismo, tem um impacto brutal no seu karma individual. Escolher melhor as pessoas com quem se relacionar, ou o lugar onde trabalhará ou o que for que seja, moldará seu karma imediato e futuro.

Então, temos opção? Ou será que livre arbítrio é apenas um conjunto de palavras que soam bem? Tenho convicção que o tempo todo temos opção. A opção de continuar a fazer o mesmo ou a de mudar e depende principalmente de nós escolhermos o que fazer.

Agora, há alguma coisa que você queira mudar? Então, o que você está esperando?


Instrutor Federico Giordano

Método DeRose - Unidade Alameda Campinas